Arquivo para abril \26\UTC 2012

Letargia, dúvidas e depressão

Antes de qualquer coisa, eu preciso me desculpar pelas poucas pessoas que dão uma olhada neste blog, já que faz um tempão que não escrevo nada. Porém a letargia me impedia de colocar no papel o que borbulhava na minha cabeça.

O tema abordado neste texto será crise da meia idade. Muitos afirmarão que a crise da meia idade não existe, ou que acontece por volta dos 50 anos, cada um tem sua maneira de pensar e nomear os acontecimentos de sua vida como quiser, a questão é que eu vejo VÁRIOS amigos na minha faixa etária (30) fazendo – se o mesmo tipo de questionamento: Eu cheguei no patamar da minha vida que pretendia a essa altura?Estou com a pessoa certa, no lugar que queria, com o emprego que sonhava e a remuneração que pretendia? Estou feliz?

Como a vida não é um sonho e quase sempre desviamos nosso caminho várias vezes pelas mais diversas necessidades, a resposta para a maioria das perguntas acima costuma ser não. Neste momento vem a tristeza, que evolui para depressão, até chegar ao estágio em que não se tem vontade de fazer nada, a letargia. Somando se a isso o fato que atraímos para próximo de nós seres com afinidade com esse tipo de sentimento tudo se torna ainda mais complicado.

Porém vamos racionalizar sobre o sentimental, se eu estou insatisfeito com minha vida, ainda sou relativamente jovem e tenho um mundo de oportunidades de mudança a minha frente, não é muito mais produtivo canalizar as ultimas energias para sair do limbo, parar de se martirizar, de se lamuriar e correr atrás?

Não sou melhor que nenhum de vocês que tiverem algum tipo de identificação com esse texto, mas eu cansei de atribuir ao acaso as coisas ruins que acontecem e as coisas boas que não acontecem na minha vida. Se eu sou o reflexo das minhas ações e atitudes, vou correr atrás, ao menos vou saber que tentei ser melhor, que fui onde pude, mas não fiquei sentado no sofá sofrendo e maldizendo minha falta de sorte na vida.

A palavra de ordem é buscar, correr atrás, justifiquemos nossa existência, pois nunca saberemos o momento que precisáremos estar prontos para fazer a diferença, seja para uma pessoa, uma comunidade, um pais, ou até o mundo.

Anúncios